fbpx

China prepara-se para mudança demográfica histórica, acelerada por traumas da COVID

0
438
  • A China entrou em um longo e irreversível processo de declínio populacional, pela primeira vez na China e na história do mundo

Alguns demógrafos esperam que a população da China em 2023 apresente sua primeira queda desde a Grande Fome em 1961, uma mudança profunda com implicações de longo alcance para a economia global e a ordem mundial.

Os novos nascimentos para 2023 devem cair para mínimos recordes, caindo para menos de 10 milhões em relação aos 10,6 milhões de bebés do ano passado – que já eram 11,5% menores do que em 2020.

“Com esta mudança histórica, a China entrou em um longo e irreversível processo de declínio populacional, pela primeira vez na China e na história do mundo”, disse Wang Feng, professor de Sociologia da Universidade da Califórnia.

“Em menos de 80 anos, o tamanho da população da China pode ser reduzido em 45%. Será uma China irreconhecível para o mundo.”

A população total da China aumentou em 480.000, para 1,4126 bilhão em 2021. As Nações Unidas prevêem que a população da China começará a diminuir este ano, quando a Índia a ultrapassar como o país mais populoso do mundo.

Especialistas da ONU vêem a população da China encolhendo em 109 milhões até 2050, mais que o triplo do declínio de sua previsão anterior em 2019.

Enquanto nove das 10 nações mais populosas do mundo estão experimentando declínios na fertilidade, a taxa de fertilidade da China em 2022 de 1,18 foi a mais baixa e bem abaixo do padrão da OCDE de 2,1 para uma população estável.

O país, que impôs a política do filho único de 1980 a 2015, reconheceu oficialmente que estava à beira de uma crise demográfica no ano passado, quando a Comissão Nacional de Saúde disse que a população pode começar a diminuir antes de 2025.

Em Outubro, o presidente Xi Jinping disse que o Governo adoptaria novas políticas para aumentar a taxa de natalidade do país.

Desde 2021, as autoridades introduziram medidas, incluindo deduções fiscais, licença maternidade mais longa, seguro médico aprimorado e subsídios habitacionais para incentivar as pessoas a terem mais filhos, mas impacto até agora tem sido fraco.

O impacto económico de uma sociedade em envelhecimento será significativo.

O demógrafo Yi Fuxian espera que a proporção de pessoas com 65 anos ou mais chegue a 37% em 2050, de 14% no ano passado e 5% em 1980. Sua força de trabalho não será reabastecida na mesma proporção devido ao declínio dos nascimentos.

“O rápido envelhecimento está a desacelerar a economia da China, reduzindo as receitas e aumentando a dívida do governo… A China está envelhecendo antes de ficar rica.”

Os bloqueios esfriaram a economia para uma das taxas de crescimento mais baixas em quase meio século no ano passado.

O impacto económico de uma sociedade em envelhecimento será significativo.

O demógrafo Yi Fuxian espera que a proporção de pessoas com 65 anos ou mais chegue a 37% em 2050, de 14% no ano passado e 5% em 1980. Sua força de trabalho não será reabastecida na mesma proporção devido ao declínio dos nascimentos.

“O rápido envelhecimento está desacelerando a economia da China, reduzindo as receitas e aumentando a dívida do governo… A China está envelhecendo antes de ficar rica.”

Os bloqueios esfriaram a economia para uma das taxas de crescimento mais baixas em quase meio século no ano passado.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários