fbpx

Ernst & Young recebe os melhores alunos de quatro universidades nacionais

0
757

A Ernst & Young recebeu ontem, dia 24 de Agosto, os melhores estudantes de quatro universidades moçambicanas. A visita decorreu nos escritórios da EY, em Maputo, e contou com um grupo de 60 formandos das áreas de Gestão Financeira, Auditoria, Contabilidade e Engenharia, da Universidade Eduardo Mondlane, ISCTEM, Politécnica e ISUTC. A sessão proporcionou aos alunos o contacto directo com o meio profissional e permitiu que aprofundassem o seu conhecimento relativamente à EY, despertando o interesse para que no futuro possam considerar candidatar-se a vagas de emprego naquela empresa.

Mário Subtil, sócio do departamento de auditoria da EY Moçambique, disse que a iniciativa permitiu que os estudantes ficassem com a ideia de como funciona o mercado de trabalho e de que forma, através do contacto com a EY, poderão desenvolver novas competências. Através desta iniciativa, a EY quer assumir o compromisso de promover oportunidades para que estes alunos possam adquirir conhecimentos e atitudes relacionadas com as suas áreas de especialização. O objectivo é recrutar os melhores e melhorar a nossa prestação de serviços, apontou aquele responsável. Ao longo da sessão, os jovens estudantes mostraram curiosidade em adquirir conhecimentos e habilidades que irão ser importantes, não só na construção da carreira, mas também no respectivo desenvolvimento pessoal.

“Queremos contribuir para o desenvolvimento dos recursos humanos de Moçambique. Queremos crescer, ter os melhores funcionários, dar oportunidade aos jovens estudantes para que possam desenvolver-se profissionalmente e serem os futuros líderes deste país na comunidade empresarial”, frisou ainda Mário Subtil.

Para Leonor Mondlane, recém-graduada na UEM, é gratificante a iniciativa desta grande empresa que decidiu por si própria realizar uma triagem e dar oportunidades a recém-graduados num mercado onde o recrutamento dita anos incontáveis de experiência. Significa que são realmente inclusivos e têm espaço para todos”.

“Quando existem empresas como a EY que vão buscar pessoas que estão ainda a sair da faculdade, para oferecer o período de experiência e dar formação, é uma avaliação muito positiva”, referiu, por seu turno, Elton Chau, estudante da UEM.

A EY tem o compromisso de apoiar o desenvolvimento profissional dos jovens moçambicanos para que possam pôr em prática os seus conhecimentos e a sua experiência, de forma a dar resposta a alguns dos maiores desafios sociais da atualidade.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários