fbpx

EY cria rede de mulheres influentes para potenciar mudanças sociais

0
565

A Ernst & Young (EY) lançou na segunda-feira, dia 22/05, em Maputo, o ‘EY Women Talks’, um programa ligado ao empoderamento feminino e inclusão de género. O lançamento, que teve lugar nos escritórios da EY, em Maputo, estreou-se com uma sessão com o tema ‘Mulheres as Super-Humanas: Por que duvidam que podem construir carreiras de sucesso?

Este é um programa composto por uma série de eventos, nos quais participarão convidados colaboradores da EY e stakeholders reconhecidos no mercado moçambicano para discussão de diversas temáticas relacionadas com a gestão de negócios e a liderança na perspectiva feminina.

O projecto tem como propósito criar uma rede de mulheres influentes e inspiradoras que possam, junto com a EY, construir um mundo melhor através do empoderamento feminino, da geração de ideias e de soluções de inclusão de género.

Nesta sessão estiveram presentes as oradoras Esselina Macome, PCA do Standard Bank e CEO da FSDMOC – Financial Sector Deepening Moçambique; Taciana Peão Lopes, Empresária e Presidente da Associação de Mulheres no sector da energia; e ainda Gabriel Muthisse, economista e ex-Ministro dos Transportes e Comunicações. Os oradores puderam conversar, partilhar o seu testemunho e debater com o público temas ligados à mulher.

Marcaram também presença no evento, mulheres e homens do mundo corporativo, ligadas ao sector financeiro, oil & gas, telecomunicações, serviços, agências de desenvolvimento, instituições públicas, entre outros.

Para Glayds Gande, EY Consulting Senior Manager e mentora desta iniciativa, Queremos criar uma rede de influência, quer de mulheres, quer de homens, que possam empoderar cada vez mais mulheres para que todos juntos possamos contribuir para a mudança social que queremos em Moçambique, e no mundo, sustentou a Senior Manager da EY.

Durante a sessão, procedeu-se também à Assinatura do Memorando com a NFNV – News Faces New Voices, principal agência de rede de mulheres da Graça Machel Trust, que se centra na expansão e influência das mulheres no sector financeiro e que promove a inclusão financeira.

“Faz parte da nossa missão fazer com que as mulheres tenham o seu valor no mundo dos negócios reconhecido, temos uma percentagem significativa de colaboradoras mulheres que ocupam cargos de liderança na firma e temos vindo a dar o nosso contributo mas queremos fazer mais para contribuirmos para um mundo melhor de negócios”, afirmou Paulo Reis, Sócio-Gerente do Escritório EY em Maputo e líder do Departamento de Auditoria da EY.

Ao longo do evento, a Consultora lançou também uma campanha designada ‘#belikeawoman’ que tem como objectivo criar um movimento à escala nacional. Os rostos desta campanha são mulheres seniores, do mundo corporativo das mais variadas áreas, incluindo também mulheres do meio artístico. O objectivo é que estas mulheres influentes mostrem o seu papel em registo profissional e social e que inspirem outras mulheres e a sociedade no geral a perceberem e valorizarem o trabalho das mulheres.

A campanha, segundo a EY, vai permitir formações em liderança, mentoria e eventos de networking para garantir que mulheres das mais variadas áreas sejam capacitadas e apoiem também na capacitação de outras mulheres, de modo que estas sejam também pivots da transformação social, junto com a EY.

A EY reitera que tem o compromisso de apoiar o empoderamento feminino e a inclusão de género no mundo corporativo, contribuindo e construindo um melhor mundo de negócios.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários