fbpx

Grupo AfDB e Coreia do Sul assinam acordos de US$ 28,6 milhões para apoiar o desenvolvimento de África

0
465

O Banco Africano de Desenvolvimento e o Governo da Coreia do Sul assinaram, quarta-feira última, 13/09, em Busan, a segunda maior cidade coreana, dois acordos financeiros para impulsionar a agenda de desenvolvimento de África. O valor do financiamento é de 28,6 milhões de dólares.

O financiamento complementa os 600 milhões de dólares em cofinanciamento ao abrigo do Quadro de Investimento em Energia Coreia-África, acordado com o Governo coreano em 2021. O quadro apoia os países africanos na construção de capacitação humana e no desenvolvimento dos seus setores energéticos.

Os acordos foram assinados em Busan, durante a 7.ª Conferência Ministerial de Cooperação Económica Coreia-África (KOAFEC), coorganizada pelo Banco e pela Coreia. A KOAFEC teve início na terça-feira.

O novo financiamento apoiará principalmente o acesso à energia, a transformação da agricultura e o reforço dos conhecimentos e das capacidades numa série de países africanos. O montante será desembolsado ao Grupo Banco Africano de Desenvolvimento em três partes: 4,6 milhões de dólares em 2023 e 24 milhões de dólares em 2024 e 2025.

O Presidente do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina, e o Vice-Primeiro-Ministro e Ministro da Economia e Finanças da Coreia, Kyungho Choo, assinaram o primeiro acordo, no valor de 28,6 milhões de dólares.

Choo descreveu a Coreia como “um verdadeiro parceiro para os países africanos”, acrescentando que o Governo fará o seu melhor para contribuir para o crescimento e desenvolvimento sustentáveis de África.

Adesina disse que o financiamento adicional da Coreia era oportuno, especialmente numa altura em que a nação celebra o 40º aniversário da adesão ao Banco Africano de Desenvolvimento, e elogiou o Governo pelo seu compromisso com uma forte parceria entre o Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB)  e a Coreia.

“A relação da Coreia com África é única”, afirmou Adesina. “Há muito a aprender com a Coreia, que passou de um país pobre e dependente de ajuda, para um país doador no espaço de uma geração”, acrescentou.

O segundo acordo, entre o AfDB e o Instituto Nacional de Estatística da Coreia, reforçará a cooperação estatística e aumentará a capacidade dos países africanos para produzir dados de qualidade. O Economista-Chefe e Vice-Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Kevin Urama, e o Comissário do Instituto Nacional de Estatística da Coreia, Hyoung il Lee, assinaram o acordo em nome das suas instituições.

De acordo com os funcionários, ao abrigo do acordo com a Statistics Korea, uma agência sob a alçada do Ministério da Economia e Finanças, as duas instituições trabalharão em conjunto para aumentar a sensibilização estatística e partilhar novas fontes de dados e métodos para melhorar a qualidade estatística, incluindo ‘big data’.

O documento do acordo identifica áreas de possível cooperação, como a Autoestrada de Informação de África, do Banco Africano de Desenvolvimento, para a tomada de decisões com base em dados concretos. A Autoestrada da Informação de África é uma mega rede de plataformas de dados abertos em tempo real que liga eletronicamente todos os países africanos e 16 organizações regionais.

Os números do Banco Africano de Desenvolvimento indicam que o Fundo Fiduciário para a Cooperação Económica Coreia-África é o maior dos fundos fiduciários bilaterais activos do Banco em termos de contribuições recebidas e dimensão da carteira. O fundo, que tinha recebido 108 milhões de dólares em contribuições até 31 de Dezembro de 2022, financiou 203 projectos desde a sua criação.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários