fbpx

LAM REDUZ PREÇO DE PASSAGENS EM 30%

0
9274

A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique S.A. anunciou que reduziu o preço de passagens aéreas na ordem de trinta por cento (30%), em seis destinos.

Segundo a companhia, que está em processo de reestruturação, a redução do custo de passagens, constitui uma medida de optimização do custo de passagens aéreas que nesta primeira fase abrange os clientes dos voos de e/para Maputo, Beira, Pemba, Tete, Vilankulo e Joanesburgo.

A LAM indica ainda que para beneficiar da redução, os clientes deverão adquirir as passagens a partir do dia 25 de Maio de 2023 para voos a serem realizados de 01 de Julho do ano em curso, em diante.

A lista fornecida pela LAM de rotas que receberão a redução de preço de passagens aéreas, na ordem de 30%, é conforme se indica:  

  • Maputo / Beira / Maputo
  • Maputo / Vilankulo / Maputo
  • Maputo / Tete / Maputo
  • Maputo / Pemba / Maputo
  • Maputo / Joanesburgo / Maputo

Para a LAM a acção faz parte da aposta de tornar as passagens aéreas mais acessíveis ao mercado.

Recorde-se que, aquando do anúncios das medidas de reestruturacao da LAM, o Ministro dos Transportes e Comunicações,  Mateus Magala desafiou a LAM a “praticar preços apetecíveis”

Nessa ocasião o Ministro dos Transportes e Comunicações, Mateus Magala, defendeu ser necessário aplicar preços que possam tomar o espaço aéreo moçambicano acessível à população, o que actualmente não acontece devido aos elevados valores cobrados pelas Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) pela passagem de avião.

“Nunca escondi isso e sempre fui aberto. Os preços que se fazem em Moçambique poderiam ser melhores. Para um ambiente de competição, eu creio que os valores que a LAM pratica não são apetecíveis. Não orgulham a companhia, visto que os mesmos afugentam passageiros”, afirmou.

Segundo o governante, o Executivo pretende, através de incentivos de competição e uma boa gestão, trazer preços que possam tornar o espaço aéreo nacional acessível a toda a população”.

O  ministro disse ainda, na mesma ocasião que, com a nova gestão, se espera, acima de tudo, um novo reposicionamento da LAM, o que passa por “um desenho de rotas, frotas, incentivos para preços acessíveis que impulsionem às pessoas a usarem as suas aeronaves”.

Defendeu ainda a necessidade da nova gestão da transportadora aérea nacional pautar, na sua actuação, por disciplina e profissionalismo.

“Acho que isso é que vai trazer uma nova abordagem e esperança de ter a nossa bandeira bem hasteada, através da LAM”, frisou.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários