fbpx

Moçambique vai beneficiar de conhecimento técnico em desenvolvimento de projectos com adesão ao Africa50.

0
76
  • Moçambique tornou-se 35.º accionista do Africa50, uma plataforma de investimento em infra-estrutura pan-africana. O acto de assinatura do Acordo de adesão teve lugar na última sexta-feira (09/02), pelo Ministro da Economia e Finanças – MEF, Ernesto Max Tonela.

O país comprometeu-se a ratificar o acordo nos termos dos estatutos da plataforma.

Com a adesão à Africa50, Moçambique terá acesso ao conhecimento técnico em desenvolvimento de projectos e financiamento de nível mundial, acelerando a implementação do programa de infra-estruturas e estimulando a participação do sector privado para impulsionar o crescimento económico.

Esta parceria fortalece a presença da Africa50, agora composta por 35 accionistas, incluindo 32 países africanos e instituições financeiras, explica o comunicado do Ministério da Economia e Finanças – MEF, citado pelo Diário Económico.

Segundo o documento, o acordo segue-se a um Memorando de Entendimento assinado durante a COP28, visando desenvolver quatro projectos em Moçambique, incluindo três centrais solares fotovoltaicas e 400 quilómetros de linhas de transmissão.

Na cerimónia, Max Tonela frisou que o Governo pretende estimular significativamente o crescimento económico e o desenvolvimento, catalisando a participação do sector privado, como tem feito com iniciativas como o PAE – Pacote de Aceleração Económica.

Na mesma ocasião, o CEO do Africa50, Alain Ebobissé, mencionou um dos principais projectos que a organização pretende financiar, destacando o de “Fronteira Única” que faz parte da 11.ª medida do PAE.

“Estamos também a trabalhar num projecto muito importante para o Governo, que é o de Fronteira Única (One Stop Border), cuja implementação estamos a acelerar para fluidificar o quadro do tráfego.

Esperamos continuar a trabalhar com o Governo moçambicano, sob a liderança do Presidente Filipe Nyusi, para apoiá-lo neste quesito”, explicou.

E acrescentou: “o presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Akinwumi Adesina, espera trabalhar em estreita colaboração com o Executivo moçambicano e, mais importante ainda, financiar este projecto [Fronteira Única]”.

A iniciativa Africa50 reúne numa única plataforma o desenvolvimento e o financiamento de projectos, procurando apoiá-los em todas as fases do seu ciclo, através de três veículos de investimento: Africa50 – Desenvolvimento de Projectos; Africa50 – Financiamento de Projectos; e Fundo de Aceleração de Infra-estruturas Africa50 (IAF).

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários