fbpx

Petróleo começa a semana em baixa, depois de Israel dizer que “concluiu” os ataques em Gaza

0
154

Os preços do petróleo caíram no início das negociações asiáticas desta segunda-feira, 12 de Fevereiro, depois de Israel ter dito que tinha “concluído” uma série de ataques no sul de Gaza, aliviando ligeiramente as preocupações sobre o fornecimento do Médio Oriente.

Os futuros do petróleo Brent estavam 31 cêntimos, ou 0,4% mais baixos, a US$ 81,88 por barril, enquanto os futuros do petróleo americano West Texas Intermediate estavam também 31 cêntimos mais baixos, ou 0,4%, a US$ 76,53 por barril, às 05:20 GMT.

Os riscos geopolíticos, incluindo o receio de um alargamento do conflito israelo-palestiniano a toda a região e a potencial interrupção do fornecimento de petróleo no Médio Oriente, fizeram subir os preços em cerca de 6% na semana passada.

Os militares israelitas afirmaram nesta segunda-feira, 12 de Fevereiro, que realizaram uma “série de ataques” no sul da Faixa de Gaza, que foram agora “concluídos”, dias depois de o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ter rejeitado uma proposta de cessar-fogo do Hamas.

As perturbações logísticas no Mar Vermelho continuaram a ser o centro das preocupações dos investidores. A agência britânica United Kingdom Maritime Trade Operations (UKMTO) disse nesta segunda-feira, 12/02, que recebeu um relatório sobre um navio que foi atacado por dois mísseis a sul de Al Mukha, no Iémen.

Os militantes Houthi alinhados com o Irão no Iémen, que controlam as regiões mais densamente povoadas do país, têm enviado repetidamente drones e disparado mísseis contra navios comerciais desde meados de Novembro.

Dizem que os ataques são uma resposta às acções militares de Israel em Gaza. A campanha abalou o transporte marítimo mundial, levando várias empresas a suspender as viagens pelo Mar Vermelho e a optar por uma rota mais longa e mais cara em torno de África.

Enquanto as preocupações com o abastecimento no Médio Oriente se mantiveram relativamente elevadas, as notícias dos EUA aliviaram algumas preocupações.

As empresas de energia dos EUA aumentaram as plataformas de petróleo e gás natural para o seu nível mais elevado desde meados de Dezembro, sinalizando potencialmente um aumento da produção. A produção doméstica regressou na semana passada a um recorde de 13,3 milhões de barris por dia (bpd).

As preocupações com a procura mantiveram-se, uma vez que um funcionário da Reserva Federal disse que não tinha interesse em recomendar um corte nas taxas de juro, aumentando o coro sobre uma maior contenção da inflação. Taxas de juro mais elevadas abrandam o crescimento económico, o que reduz a procura de petróleo.

As negociações na Ásia deverão ser fracas, uma vez que a maior parte da região, incluindo a China, Hong Kong, Japão, Coreia do Sul, Singapura, Taiwan, Vietname e Malásia, estão fechados para férias.

Os mercados financeiros da China continental estão fechados para o feriado do Ano Novo Lunar e retomarão o comércio na segunda-feira, 19 de Fevereiro. As transacções em Hong Kong serão retomadas a 14 de Fevereiro.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários