fbpx

Petróleo pouco alterado enquanto se aguarda a decisão da OPEP+, tempestade no Mar Negro perturba o abastecimento

0
242
  • dólar ficou perto de uma baixa de três meses

O petróleo moveu-se numa faixa estreita nesta quarta-feira, 29 de Novembro, com os investidores cautelosos antes de uma reunião crucial da OPEP+ para decidir sobre política de produção para os próximos meses, enquanto uma interrupção do fornecimento no Mar Negro forneceu um piso para os preços.

Os futuros do petróleo Brent caíram 3 cêntimos para US$ 81,65 dólares por barril, às 03:38 GMT. Os futuros do petróleo bruto US West Texas Intermediate (WTI) ganharam 12 cêntimos, ou 0,2%, para US$ 76,53 dólares por barril.

Ambas as referências ganharam cerca de 2% na terça-feira, 28 de Novembro, com a possibilidade da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, como a Rússia (OPEP +), estenderem ou aprofundarem os cortes de fornecimento, bem como preocupações sobre a produção de petróleo do Cazaquistão e um dólar americano mais fraco.

“Os investidores cobriram as posições curtas antes da reunião da OPEP+, devido às preocupações com a interrupção do fornecimento do Cazaquistão”, disse Hiroyuki Kikukawa, presidente da NS Trading, uma unidade da Nissan Securities.

“Todos os olhos estão postos na política da OPEP+ e nas perspectivas da procura para o final deste ano, mas espera-se que o WTI se mantenha em torno dos US$ 76 dólares, com um intervalo de US$ 5 dólares acima e abaixo, durante algum tempo, a menos que a OPEP+ expanda significativamente os cortes de produção”, disse ele.

A OPEP+ deverá realizar uma reunião ministerial online nesta quinta-feira, 29 de Novembro, para discutir os objectivos de produção para 2024, depois de ter adiado a reunião de 26 de Novembro.

As conversações serão difíceis e é possível que o acordo anterior seja prorrogado em vez de cortes de produção mais profundos, disseram quatro fontes da OPEP+.

Warren Patterson e Ewa Manthey, analistas do banco ING

“Se eles (OPEP+) não conseguirem chegar a um acordo preliminar, não podemos excluir o risco de que a reunião seja novamente adiada, o que provavelmente exerceria alguma pressão descendente sobre os preços do petróleo”, afirmaram Warren Patterson e Ewa Manthey, analistas do banco ING, numa nota aos clientes.

“As perspectivas para o mercado do petróleo em 2024 dependerão em grande medida da política da OPEP+”.

O prémio dos contratos Brent de carregamento no primeiro mês em relação aos de carregamento em seis meses subiu para um máximo de duas semanas, sugerindo uma acumulação de preocupações sobre os défices de abastecimento a longo prazo.

Uma forte tempestade na região do Mar Negro interrompeu até 2 milhões de barris por dia (bpd) de exportações de petróleo do Cazaquistão e da Rússia, de acordo com funcionários do Estado e dados de agentes portuários, alimentando preocupações de escassez de oferta a curto prazo.

Os maiores campos petrolíferos do Cazaquistão estão a reduzir a produção diária combinada de petróleo em 56% a partir de 27 de novembro, informou o Ministério da Energia do Cazaquistão.

O petróleo também encontrou apoio da fraqueza do dólar e de uma queda nos stocks de petróleo dos EUA.

O dólar ficou perto de uma baixa de três meses contra suas principais moedas homólogas, nesta quarta-feira, 29 de Novembro, com expectativas de que a Reserva Federal poderia começar a baixar as taxas no início do próximo ano.

Um dólar mais fraco normalmente apoia os preços do petróleo, uma vez que torna o petróleo mais barato para os detentores de outras moedas.

Enquanto isso, os stocks de petróleo bruto dos EUA caíram em 817.000 barris na semana passada, de acordo com fontes do mercado citando números do Instituto Americano de Petróleo.

Oito analistas consultados pela Reuters estimaram, em média, que os stocks de petróleo bruto caíram cerca de 900.000 barris na semana até 24 de novembro. Os dados semanais do governo dos EUA sobre os stocks deverão ser divulgados nesta quarta-feira, 29 de Novembro.

SUBSCREVA O.ECONÓMICO REPORT
Aceito que a minha informação pessoal seja transferida para MailChimp ( mais informação )
Subscreva O.Económico Report e fique a par do essencial e relevante sobre a dinâmica da economia e das empresas em Moçambique
Não gostamos de spam. O seu endereço de correio electrónico não será vendido ou partilhado com mais ninguém.

Comentários